0

Meu Carrinho

R$ 0,00

Vitamina D3 50.000 UI

0 opiniões
Ref: 367

Cápsulas

* Campos Obrigatórios

De: R$ 37,80

Por: R$ 31,50

1x de R$ 31,50 sem juros
ou R$ 28,35 no boleto bancário Mais formas de pagamento
133

    Descrição

    Principais Indicações

    Vitamina D3, é utilizada para o tratamento e prevenção dos estados de sua deficiência, inclusive os associados com má absorção, hipocalcemia, hipoparatireoidismo e distúrbios metabólicos.

    Vitamina D3

    “Tem como função principal ser uma boa fonte para a saúde óssea, pois é responsável pelo aumento da absorção de cálcio e fósforo dos alimentos. A deficiência de vitamina D pode levar ao enfraquecimento e a má formação de ossos e dentes, facilitando a formação de cáries e também a osteoporose. Pessoas com níveis normalizados de Vitamina D possuem mais resistência orgânica a doenças virais e bacterianas, mais força muscular e resistência física, além de ter uma recuperação mais rápida quando adoecem. A vitamina D faz com que os glóbulos brancos do sangue fabriquem um tipo de proteína que combate as infecções e, além disso, tem papel essencial no condicionamento do músculo cardíaco e no bombeamento sanguíneo, e é participante da produção de renina, um dos hormônios importantes para o controle da pressão arterial. Ela é necessária tanto para uma gestante quanto para um atleta. A falta dela provoca vários problemas de saúde, mas o excesso também. Poucas substâncias completam tão bem nosso organismo quanto a vitamina D. Ela é utilizada para o tratamento e prevenção dos estados de sua deficiência, inclusive os associados com má absorção, hipocalcemia, hipoparatireoidismo e distúrbios metabólicos.”1


    "A vitamina D é conhecida como a "vitamina do sol", e sua síntese depende principalmente da exposição à luz ultravioleta. Os níveis de produção variam consideravelmente em resposta a fatores geográficos e estilo de vida.

    Estudos mostram que a Vitamina D controla a proliferação e a diferenciação celular, auxiliando a prevenção e tratamento do câncer. Existe especulação de que a
    deficiência crônica de vitamina D pode facilitar a presença do câncer de colo e de mama.

    Os idosos estão principalmente expostos a riscos de deficiência de vitamina D por várias razões: alguns deles têm uma exposição inadequada à luz solar, consomem pequenas quantidades de vitamina D nos alimentos quotidianos e tomam medicamentos que podem interferir com a absorção e o metabolismo desta vitamina no organismo.

    A vitamina D age em ossos, intestinos e rins para produzir o cálcio, resultando em um elevado nível de cálcio no sangue. Assim a absorção intestinal do cálcio é aumentada, promovendo a mineralização dos ossos.

    Vitamina D3 é um hormônio esteroide sintetizado naturalmente pelo nosso organismo (endógeno), porém, a maior parte da sua produção é dependente da exposição da pele ao sol. Faz a manutenção óssea, está fortemente ligada com o sistema imunológico e com isso auxilia no tratamento de doenças autoimunes. A falta da Vitamina D pode causar diversos problemas de saúde como problemas cardíacos, diminuição do tônus muscular, várias doenças autoimunes, como diabetes mellitus insulino-dependente, esclerose múltipla, doença inflamatória intestinal, lúpus eritematoso sistêmico e artrite reumatoide. 1


    “Atualmente, o conhecimento científico revela que a deficiência de vitamina D está associado à ocorrência (suscetibilidade) e à sustentação (gravidade) de virtualmente todas as doenças ou manifestações autoimunitárias, incluindo-se a esclerose múltipla, neurite óptica, doença de Devic, doença de Guillain-Barré (poliradiculo-neurite), polineuropatia, miastenia gravis, artrite reumatóide, lúpus (discóide ou eritematoso sistêmico), doença de Crohn, retocolite ulcerativa, doença celíaca, cirrose biliar primária, hipotireoidismo (tireoidite de Hashimoto), uveíte, episclerite, psoríase, vitiligo, abortos no primeiro trimestre da gestação, doença periodontal, diabete infanto-juvenil, alergias, e etc.


    Também encontram-se associados à deficiência de vitamina D (facilitados, induzidos ou favorecidos por ela) outros distúrbios ou doenças não autoimunitárias, tais como câncer, hipertensão, diabete da maturidade, acidentes cardiovasculares, osteopenia e osteoporose, depressão, distúrbio bipolar, esquizofrenia, infertilidade, malformações congênitas, dor crônica (incluindo-se a fibromialgia e a enxaqueca), doenças neurodegenerativas (como Parkinson e Alzheimer), sonolência excessiva, e etc.”1


    “Mais de um bilhão de indivíduos em todo o mundo apresentam deficiência de vitamina D.


    Embora ela se associe a prejuízos cognitivos, o mecanismo que media essa ligação ainda é pouco compreendido. Atualmente, a matriz extracelular tornou-se um importante participante da plasticidade sináptica pela provável interação com a vitamina D. A deficiência de vitamina D pode determinar irregularidades nas redes perineurais e contribuir para os déficits cognitivos8, assim como para quadros clínicos de fadiga, fraqueza muscular e depressão9.


    Para avaliar o efeito da vitamina sobre a capacidade de aprendizado e memória, realizou-se um estudo em ratos, com restrições de crescimento fetal e da expressão do receptor NMDA no hipocampo. Observou-se que a administração de vitamina D aumentou a capacidade de aprendizagem e memória dos ratos provavelmente pela sub-regulação da subunidade NRI do receptor NMDA10.


    A Vitamina D3 é eficaz e eficiente contra o coronavírus-19? Qual nível de vitamina D3 é necessário para fazer frente ao coronavírus? Qual o nível de vitamina D3 o exame deve trazer para ser considerado ótimo? Segundo estudos do Dr. Cícero Galli Coimbra e Dr. Renato Slomka os níveis ótimos de Vitamina D3 estão entre 40 e 100 nanogramas de Vitamina D3 por mL de sangue. É muito importante que o paciente faça exames de controle dos seus níveis de Vitamina D3. Vide os vídeos anexos.


    A Vitamina D3 da Quallitá – Farmácia de Manipulação, passa por controle de qualidade externo, para certificação de teor e uniformidade.


    Os resultados e indicações são avaliados e comprovados pelo fabricante e baseados nos estudos das ações do mesmo, descritos na literatura.

    Benefícios:


    - Saúde Óssea e aumento de massa muscular;
    - Menor risco de certos tipos de Câncer;
    - Imunidade;
    - Saúde do Coração;
    - Melhora a cognição, memória, diminui o estresse oxidativo e atua nos casos de depressão;
    - Menor risco de diabetes.

    Literatura


    1- FÉ, RODRIGO CAMPELO DE MOURA, UTILIZAÇÃO DE ALTAS DOSES DE VITAMINA D COMO ALTERNATIVA PARA TRATAMENTO DE PACIENTE COM PSORÍASE: Revisão sistemática de literatura  https://assets.iesvap.edu.br/sistemas/aa01/arquivos/materiais/a-utilizacao-de-altas-doses-de-vitamina-d-como-alternativa-para-tratamento-de-pacientes-com-psoriase-revisao-sistematica-de-literatura-1-material-tcc-20201117-050643.pdf
    2- BATISTUZZO, José. Formulário Médico Farmacêutico. 4ª Edição, São Paulo: Pharmabooks editora , 2011, p.784.
    3- Bernardino, Maira Jardim; Souza, Valéria Maria de. A Farmacologia do Suplemento: desvendando a prescrição de suplementos e fitoterápicos na prática de nutrição. São Paulo: Pharmabooks, 2010.
    4- Cutolo M, Otsa K. Review: Vitamin D, immunity and lupus. Lupus 2008; 17:6-10.
    5- Merlino LA, Curtis J, Mikuls TR, Cerhan JR, Criswell LA, Saag KG. Vitamin D intake is inversely associated with rheumatoid arthritis. Arthritis Rheum 2004; 50(1):72-7.
    6- EURODIAB study group; Vitamin D supplement in early childhood and risk for type I (insulin-dependent) diabetes mellitus. Diabetologia 1999; 42(1):51-4
    7- Avenell A, Gillespie WJ, Gillespie LD, O’Connell D. Vitamin D and vitamin D analogues for preventing fractures associated with involutional and post-menopausal osteoporosis. Cochrane Database Syst Rev. 2009; Issue 2, Art. No.: CD000227. Pharmabooks, 2010.
    8- Mayne PE, Burne THJ. Vitamin D in Synaptic Plasticity, Cognitive Function, and Neuropsychiatric Illness. Trends Neurosci. 2019;42(4):293-306.
    9- Fernandez Filha AH. Via oral suplementada – uso de vitaminas e minerais. In: Pivi AGK, Schultz RR, Bertolucci PHF, editores. Nutrição em Demência. São Paulo: Scio; 2013. p. 182-96.
    10- Zong L, Chu P, Huang P, Guo Y, Lv Y. Effect of vitamin D on the learning and memory ability of FGR rat and NMDA receptor expression in hippocampus. Exp Ther Med. 2017;14(1):581-6.

    Composição

    Vitamina D3                 50.000 UI
    Excipiente qsp 1 cápsula vegetal
    Validade: 6 meses.

    Modo de Usar

    Sugestão de modo de usar: tomar 1 cápsula por semana com pelo menos meio copo de água ou, conforme orientação de profissional habilitado.


    Os resultados e indicações são avaliados e comprovados pelo fabricante e baseados nos estudos das ações do mesmo, descritos na literatura. Não os garantimos, visto que, eles variam de indivíduo para indivíduo e dependem de vários fatores como: hábitos alimentares, exercícios, patologias pré-existentes e do uso do produto, seguindo a posologia indicada.

    Advertência

    Recomendações gerais importantes. Leia antes de usar:


    1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
    2. Imagens meramente ilustrativas.
    3. Pessoas com hipersensibilidade à(às) substância(s) não devem ingerir o produto.
    4. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
    5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
    6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
    7. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
    8. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres amamentando (pode diminuir a produção de leite) e grávidas sem orientação médica.
    9. Medicamentos em cápsulas não podem ser partidos ou mastigados.
    10. Este medicamento não pode ser utilizado por indivíduos hipoglicêmicos e/ou hipertensos sem orientação médica.
    11. Os resultados descritos variam de pessoa para pessoa dependendo de diversos fatores como alimentação, prática de exercícios físicos, presença de outras patologias, bem como, o uso correto do produto conforme descrito na posologia.
    12. A Vitamina D não deve ser utilizada por mulheres grávidas sem orientação médica.
    13. A Vitamina D não deve ser utilizada durante o período de amamentação sem orientação médica.
    14. A Vitamina D não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
    15. A Vitamina D não deverá ser partida ou mastigada.
    16. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.
    17. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, UM MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO".


     “Venda mediante prescrição do profissional habilitado.”
    “Não se trata de propaganda e sim descrição do produto, consulte sempre um especialista.”
    "Venda sob prescrição de profissional habilitado, de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia. Nossos farmacêuticos estão habilitados para prescrição farmacêutica. Consulte-nos!"
    “O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário à informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto” RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.”

    Formas de Pagamento

    Boleto Bancário

    no Boleto/Transferência

    Cartão de Crédito
    Nº de parcelas Valor da parcela Juros Valor do Produto